O nosso destino: Cozumel

11.05.2015

Cozumel é uma ilha, localizada no Caribe Mexicano, bem próximo a Cancún. É a terceira maior ilha do México (cerca de 488 km²), pertencente à província de Quintana Roo, na península de Yucatán. 

 

 

É possível chegar até a ilha por avião (Cozumel tem um aeroporto internacional), ou pelo mar (são duas opções: de navio, com os cruzeiros, ou de ferry, uma balsa só para pedestres, que faz a travessia da Playa del Carmen à ilha, a cada meia hora). Como os vôos diretos São Paulo – Cozumel são raros (e mais caros), nós vamos fazer um caminho um pouco mais longo. Iremos de avião até a Cidade do México, onde pegaremos outro vôo para Cancún. De lá, pegaremos um ônibus até Playa del Carmen e, então, seguiremos no ferry até Cozumel. 

 

A economia da ilha gira basicamente em torno do turismo, sendo que o mergulho é a atração principal, devido às águas cristalinas azul-turquesa e aos recifes de corais — é lá que fica a segunda maior barreira de corais do mundo (depois da australiana). São mais de 30 pontos de mergulhoespalhados por toda a ilha, onde pode-se encontrar uma infinidade de vida marinha, como barracudas, moreias gigantes, tartarugas, lagostas, cavalos-marinhos, tubarões-lixa, arraias de vários tipos e tamanhos, caranguejos, e por aí vai. Sem falar que, na época que estamos indo, a chance de encontrar tubarões baleia é bem grande!! O Rafa é louco pra mergulhar com esse tipo de tubarão… eles são enormes e completamente inofensivos. Deve ser animal!

 

A fauna de Cozumel, no entando, não se restringe à vida marinha. As florestas e lagos da região central são povoados por pequenos mamíferos e aves. A ilha abriga também um conjunto de ruínas maias de importância histórica, mas a maioria dos turistas não abre mão de um dia de mergulho para fazer o passeio cultural. A primeira vez que o Rafa foi pra lá ele teve esse mesmo pensamento… e não se arrependeu!

 

Com relação ao clima, estaremos praticamente no Nordeste brasileiro, onde é verão o ano inteiro. Para se ter uma idéia, a temperatura média anual lá fica em torno de 27º. Embora a gente goste muito mais do frio — e estamos aproveitando todos os minutos do friozinho que tem feito em São Paulo nos últimos dias —, não podemos negar que o calor ajuda muito na hora de fazer as malas (só roupas leves!) e, obviamente, na hora de cair na água! Com a temperatura da água em torno de 25º, nem precisamos nos preocupar com roupas de mergulho mais grossas — o que é uma ótima notícia para a Tammíris, que é bem friorenta!! Tem gente lá que mergulha só de biquíni ou sunga mesmo.

 

Embora dependa basicamente do turismo, Cozumel não está presente há muito tempo nos guias de viagem do mundo. Alguns afirmam que foi Jacques Cousteau, um oceanógrafo e documentarista francês, que primeiro divulgou para o mundo, em 1961, o paraíso submerso de Cozumel, indicando a ilha como um lugar excelente para o treino e prática de mergulho. Porém, existe também um filme, “Un Mundo Nuevo“, lançado em 1957, do diretor mexicano René Cardona, que tinha como objetivo principal exatamente mostrar as belezas encontradas no fundo do mar da ilha. Antes disso, pouco se sabia sobre a região.

 

Não sabemos ao certo quem é o “culpado” pela fama internacional de Cozumel, mas com certeza podemos afirmar que ela ainda é esse paraíso todo devido ao pouco tempo de exposição turística. O título de “um dos melhores lugares do mundo para mergulhar” só aumenta a responsabilidade daqueles que moram ou visitam a ilha, com relação à preservação dos seus ecossistemas, e esse será, sem dúvidas, um dos esforços da nossa viagem.

 

A maioria das pessoas tem essa mania de se preocupar só com aquilo que conseguimos ver, enxergar e tocar. Muitas vezes nem lembramos que existem seres que moram no fundo mar que são responsáveis pela produção de boa parte do oxigênio que a gente respira, ou mesmo pela manutenção do clima do nosso planeta. E esse é um dos objetivos principais do nosso projeto, queremos trazer o fundo do mar para perto das pessoas, pois acreditamos que quanto mais informações as pessoas tiverem, mais elas passarão a respeitar não só o ambiente marinho, mas a natureza como um todo, e, assim, entenderão o quanto a sua preservação é importante e vital para todos nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2017 by Profundo no Mundo