Pontos turísticos na Cidade do México - Parte II

15.09.2016

No post anterior, falamos um pouco sobre a nossa visita ao Templo Mayor e ao Museu de Antropologia, dois pontos turísticos imperdíveis na Cidade do México, que visitamos no nosso segundo dia de passagem por DF.

 

No terceiro dia, fomos para Teotihuacán, uma cidade a mais ou menos 40km da capital mexicana, que foi designada Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1987. As ruínas da cidade são o sítio arqueológico mais visitado do México.

Profundo no Mundo no topo da Piramide do Sol, em Teotihuacan - Cidade do México

Para chegar em Teotihuacan, pegamos um ônibus no Terminal Norte da Cidade do México que nos deixou na frente do portão de entrada para as ruínas.

Teotihuacán é cheia de mistérios, uma vez que a civilização que a ocupava não deixou nenhum vestígio de sistema de escrita, impossibilitando estudos mais aprofundados sobre a região. Não se sabe como a cidade surgiu nem como acabou. A única certeza é que, quando os astecas chegaram na região, ela já estava completamente abandonada. 

 

Estudiosos afirmam que Teotihuacán já foi a maior cidade do mundo e que, durante algumas centenas de anos, foi o mais importante centro cultural, político e religioso da América Central. 

 

Dois monumentos se destacam entre as ruínas da zona arqueológica: as Pirâmides do Sol e da Lua.

Pirâmides de Teotihuacán na Cidade do México

Sentado na Pirâmide do Sol, olhando para a Pirâmide da Lua.

Pirâmide do Sol tem 243 degraus e cerca de 70m de altura. É considerada a terceira maior pirâmide do mundo, perdendo apenas em tamanho para a Pirâmide Quéops no Egito e a Pirâmide de Cholula, também no México.

 

Já a Pirâmide da Lua é um pouco menor, com cerca de 45m de altura, mas igualmente bela e impressionante.

  

Para chegar em Teotihuacán, saindo da Cidade do México, pegamos um Uber em direção ao Terminal Norte (também é possível chegar ao Terminal de metrô, pela linha 5, estação Autobuses del Norte).

 

No terminal, nos dirigimos ao guichê da empresa “Autobuses Teotihuacán” e compramos uma passagem de ônibus para a “Zona Arqueologica” (ou “Las Pirâmides”, se você falar simplesmente “Teotihuacan”, o ônibus vai te deixar na cidade e não é essa a intenção). Pagamos MX$88 na passagem de ida e volta.

Pirâmides de Teotihuacan, na Cidade do México

No topo da Pirâmide da Lua. Ao fundo, pode-se ver a Pirâmide do Sol.

 

O ônibus nos deixou na frente do portão de entrada para as ruínas. Na volta, não há muita informação, mas ficamos aguardando na frente do portão e, em pouco tempo, o ônibus da volta passou.

 

A entrada para a Zona Arqueológica custa MX$ 64 e a visitação é aberta das 09h às 17h.

 

 

BOSQUE CHAPULTEPEC

 

No último dia, fomos conhecer a maior área verde da cidade e também o maior parque da América Latina: o Bosque Chapultepec.

 

O parque é lindo e fica perto da estação de metrô de mesmo nome (Chapultepec), então não tem erro para chegar até la!

 

Dentro do parte tem lago, tem pedalinho, tem museu, tem algodão-doce, tem carrossel, tem restaurante, tem apresentação de música, tem trenzinho, tem tudo!

Carrossel do Parque Chapultepec, na Cidade do México

Algodão-doce e Carrossel no Bosque Chapultepec!

Tem até um castelo: o Castelo de Chapultepec, que hoje funciona como Museu de História Nacional, mas foi construído originalmente pelo vice-rei Bernardo de Gálvez, em 1785. Em 1860, o palácio serviu como residência oficial do imperador Maximiliano e, mais tarde, em 1880 foi também usado como residência presidencial de Porfirio Diaz. 

Jardim no topo do Castelo de Chapultepec, na Cidade do México.

Jardim no topo do Castelo de Chapultepec.

No dia 13 de setembro de 1847, durante a Guerra dos EUA x México, o Castelo foi atacado pelas trocas norte-americanas, na batalha que ficou conhecida como Batalha de Chapultepec. Seis cadetes militares, com idades entre 14 e 20 anos, ficaram conhecidos por lutarem até a morte, defendendo o castelo contra a invasão americana, e são homenageados na entrada do Parque em um monumento em mármore branco.

Homenagem no Bosque Chapultepec, aos jovens cadetes que defenderam o Castelo contra a invasão americana, em 1847 - Cidade do México.

Homenagem aos jovens cadetes que defenderam o Castelo contra a invasão americana, em 1847.

Coincidentemente, nós estávamos lá exatamente em um 13 de setembro. Ao mesmo tempo em que foi incrível estar na região no mesmo dia em que tanta coisa aconteceu no passado, foi também um sufoco pela enorme quantidade de pessoas que foram visitar o local.

 

Pegamos uma fila gigantesca até a entrada do Castelo. Ficamos cerca de 1h ou 2h na fila, mas valeu super a pena! O lugar é lindo, carregado de história e, lá do alto, tem-se uma vista panorâmica belíssima da cidade.

Vista de cima do Castelo de Chapultepec, na Cidade do México

Vista de cima do Castelo de Chapultepec

OBS: Pesquisando depois, descobrimos também que o Castelo foi utilizado como cenário para o filme Romeo + Julieta, com o Leonardo DiCaprio! =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2017 by Profundo no Mundo