S.O.S. Tartarugas!

25.06.2015

Um tempo depois que chegamos em Cozumel, descobrimos, durante uma conversa de bar com um de nossos vizinhos, que aqui tem um programa anual de proteção às tartarugas marinhas, semelhante ao trabalho desenvolvido pelo Tamar no Brasil. E, mais do que isso, descobrimos que estamos justamente na época em que elas saem do mar e chegam às praias para fazer seus ninhos! Ficamos malucos quando soubemos que pessoas comuns podem participar do projeto como voluntários, e começamos a pesquisar mais a respeito.

 

Ninhos de Tartarugas Marinhas, em Punta Sur – Cozumel, México.

 

Fomos atrás da instituição responsável pelo Programa de Proteção, a FPMC — Fundação de Parques e Museus de Cozumel, e fomos mais do que bem recebidos pelo diretor do departamento de Meio Ambiente e Ecologia da Fundação, Héctor González. Ele lidera uma equipe de biólogos e brigadistas que fazem o monitoramento das praias onde as tartarugas depositam seus ovos. Esse monitoramento consiste em identificar os ninhos e mantêm-los sob observação até o nascimento dos filhotes, para garantir que uma quantidade maior sobreviva e consiga chegar ao mar.

 

Nossa, mas precisa mesmo de uma equipe inteira monitorando tudo isso?!” Precisa. O Héctor nos contou que, de cada 1.000 filhotes que nascem, apenas 1 ou 2 sobrevivem e chegam à idade adulta. E vários fatores contribuem para isso, sendo que a presença de predadores é o principal deles. Aqui na ilha, os principais predadores são as aves marinhas, caranguejos, guaxinins e, infelizmente, os seres humanos. Direta ou indiretamente, o homem contribui para redução da população de tartarugas marinhas, seja através da caça, da poluição de praias e oceanos, ou mesmo de construções próximas às praias de desova, pois a iluminação artificial impede que as fêmeas façam seus ninhos ali.

 

Sendo assim, é preciso muito estudo e esforço de várias partes para conseguir salvar as tartarugas marinhas da extinção. E vem daí a importância da existência de programas de proteção e conscientização ambiental, e também da educação de gerações mais jovens, para que cresçam com uma mentalidade diferente e conscientes do impacto que suas ações podem ter no nosso planeta.

 

Tartaruga Marinha que encontramos em um dos nossos mergulhos em Cozumel, México.

 

Aqui em Cozumel, a FPMC está fazendo uma parte. Semana passada, pudemos acompanhar os eventos do XXIII Congresso Internacional de Crianças e Jovens pelo Meio-Ambiente, que envolvia palestras, oficinas e uma visita à praia do parque ecológico Punta Sur, para observar as tartarugas no momento da desova. São 2 espécies que estão fazendo ninhos por aqui: a tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta) e a tartaruga-verde (Chelonia mydas).

 

A desova acontece à noite, quando as praias estão pouco iluminadas e as fêmeas sentem mais segurança com relação ao ataque de possíveis predadores. Por isso temos que ter muito cuidado quando estamos caminhando pela praia à procura de tartarugas e ninhos: qualquer movimento mais brusco ou iluminação mais forte pode afugentá-las.

 

Se encontramos uma tartaruga saindo do mar, não podemos nos aproximar nem iluminá-la de jeito nenhum, pois nesse momento ela está avaliando o local e garantindo que se trata de um ambiente seguro. Já se a encontramos fazendo o ninho, a aproximação pode ser feita, mas somente com o auxílio de uma luz vermelha, que é menos agressiva para o animal. A luz branca só é permitida quando a desova chega ao final, e a fêmea retorna para o mar.

 

Conversamos com o Héctor sobre o nosso interesse em participar do projeto como voluntários e nos oferecemos para fazer um vídeo documentando todo o trabalho desenvolvido pela FPMC, para que eles possam utilizar como forma de divulgação e auxílio em buscas por futuros investimentos. Antes do vídeo ficar pronto, vamos divulgar aqui e na nossa página no Facebook trechos dos bastidores e making of para vocês também irem acompanhando parte desse trabalho.

 

Making of do vídeo que estamos fazendo sobre as Tartarugas Marinhas – Cozumel, México

 

Para quem quiser fazer mais do que acompanhar, aqui você encontra informações sobre como pode ajudar a FPMC. E, se tiver alguma dúvida ou sugestão, escreve pra gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2017 by Profundo no Mundo