Seguro Viagem: fazer ou não fazer?

06.12.2017

Quando fomos para o México em 2015, tivemos uma experiência incrível acompanhando o trabalho da FPMC (Fundação de Parques e Museus de Cozumel) com as tartarugas marinhas, como a gente mostrou nesse vídeo aqui.

 

No final do vídeo, a gente mostra que a Tatá teve um probleminha quando foi gravar as tartarugas jogando areia violentamente na cara dela para cobrir o ninho, e acabou indo parar no hospital para cuidar de uma infecção no ouvido.

 

Esse episódio teria sido um belo rombo no orçamento da viagem, não fosse por um amigo que tínhamos feito na ilha, que nos conseguiu uma consulta médica gratuita.

 

Tudo isso para falar da importância de se fazer um seguro-viagem: aquela coisa que você paga para ter, mas torce para nunca precisar usar. Para a Volta ao Mundo, fizemos o nosso com a Assist-Med , uma das poucas seguradoras que encontramos que cobria o que a gente precisava para uma viagem longa como a nossa.

 

Você pode fazer uma simulação no site deles, colocando as datas e os destinos previstos da sua viagem, e analisar as opções que eles vão te dar.

 

Profundo_no_Mundo_Seguro_Viagem

O Seguro Viagem é uma etapa importante do planejamento de qualquer tipo de viagem: curta ou longa, de férias ou a trabalho.

 

No nosso caso, estamos com o plano de Longa Estadia Power. Além de cobertura de assistência médica e hospitalar, incluindo despesas odontológicas e farmacêuticas, eles cobrem também em casos de extravio de bagagem, o que diminui um pouco nossa tensão toda vez que despachamos nossas mochilas em um novo vôo.

 

Eles também disponibilizam, além do telefone da Central, um atendimento 24h através de Whatsapp, e-mail ou Skype, o que facilita muito no caso de precisarmos de atendimento e não termos como fazer uma ligação, dependendo do lugar em que vamos estar.

 

Sabemos que muitas pessoas ainda se questionam se vale a pena ou não contratar um seguro viagem. O que podemos dizer é que não contratamos pensando na possibilidade de pegarmos alguma gripe ou termos uma simples diarreia no meio da viagem. Essas coisas são simples e relativamente baratas de se resolver. O seguro viagem deve ser levado em consideração no caso de imprevistos e acidentes maiores, e mais graves. Claro que ninguém quer pensar que algo grave possa acontecer no meio de uma viagem, mas E SE acontecer? Você vai ter dinheiro para arcar com os gastos (geralmente altíssimos)?

 

Independente disso, vale lembrar também que alguns países exigem que vc tenha um seguro viagem para poder entrar. Fazem parte da lista 27 países da Europa, Cuba e Australia (para quem vai fazer intercâmbio).

VEJA TAMBÉM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2017 by Profundo no Mundo